Início » A nossa Bebé do Ano
bebe-do-ano
Foto cedida por Tiago Ferreira
Testemunhos

A nossa Bebé do Ano

Sempre acreditámos que o destino tem a capacidade diária de nos surpreender. Talvez por isso, quando decidimos ter um segundo bebé, esse destino quis que o momento do seu nascimento fosse uma das maiores aventuras que já vivemos.

Esta é a história da Bebé do Ano, a Francisca, que nasceu à meia noite em ponto do dia 31 para o dia 1 de Janeiro de 2016.

Esta é a história de como o destino quis que a Francisca tivesse o honroso privilégio de ser a escolhida para ser a primeira bebé a nascer em Portugal em 2016. E sim, foi tudo fantástico e único….!

O primeiro sinal de alarme

Tudo começou numa tranquila quinta-feira, 31 de Dezembro de 2015. Jantar de família combinado para celebrar o novo ano. Roupas escolhidas e a festa montada. Era dia de passagem de ano e queríamos comemorar em grande mais um ano em que esperávamos a chegada de mais uma filha, a nossa Francisca.

Tínhamos consciência de que as 40 semanas de gravidez poderiam trazer-nos para o colo a Francisca a qualquer instante…. Mas como já tínhamos conseguido passar o Natal, não seria na Passagem de Ano que ela nos ia fazer essa surpresa.

Nessa mesma tarde vestimos a mais velha, a Maria Inês, a Carina (a minha mulher) vai ao cabeleireiro, e aprontámos tudo para que não falhasse nada para a festa.

Quando nos preparávamos para sair de casa, perto das 20h00… surge o primeiro sinal de alarme: – “Tiago acho melhor passarmos pelas urgências porque as contrações não param. Mandei uma mensagem ao meu médico que nos aconselhou a por lá passar…”, exclamou . Eu ainda respondi (típico nosso!): “Tens a certeza? Podemos ir jantar e passamos lá depois! Se calhar passa, vais ver!”….

Nada feito… Vesti o blazer (que era para a festa), pegámos na mala, metemos a mais velha no carro e lá fomos os três até às urgências da Maternidade Alfredo da Costa em Lisboa. Pelo meio telefonema à família a dizer para irem jantando, mas que chegávamos mais tarde.

Feita a inscrição, rapidamente a Carina foi chamada ao gabinete 2 da triagem. Sentado na sala de espera, enquanto a Maria Inês se distraia com o telemóvel, os primeiros pensamentos de que ainda podíamos ter uma surpresa assaltavam-me as ideias. (Nem pensar. Impossível. Tanta gente e nunca haveria de ser connosco, pensava eu!).

Pouco tempo depois surge a Carina já de bata: “Vou ter de ficar. Já estou com seis dedos de dilatação. Liga à minha tia para vir buscar a Maria Inês”. Só não fiquei petrificado porque não era a primeira.

“Então vamos ter Bebé do Ano?”

Entregue a Maria Inês, perto das 21h30, entrei para a sala onde a Carina já estava devidamente instalada e monitorizada. Dei-lhe um beijo na testa, quando de repente entra a médica e de sorriso na cara diz: “Então vamos ter Bebé do Ano?”. Segue-se um silêncio meu e da Carina. Recordo-me de olhar para ela, que entre tímidos risos, salta com um “Oh doutora não diga uma coisa dessas!!!!”.

Os momentos seguintes foram muito nossos. Asseguro-vos que houve mimo, gargalhadas, possibilidades e até dança dentro da sala (obrigado a quem pôs musica) e muitas, muitas mensagens. Quase todas apontavam para o mesmo caminho e a todas eu respondia: “Nada disso, já nos disseram que está muito atrasado. Só de madrugada vamos ter a Francisca connosco”.

Mas a verdade era bem diferente. A partir do momento em que a Carina tinha entrado em trabalho de parto começámos a ter a consciência de que estávamos oficialmente na “corrida” para o tal fenómeno do bebé do Ano… No entanto do achar até sermos ainda era um caminho distante….

Os minutos foram passando. Sempre com muita calma. Tudo corria dentro da normalidade. Contracções dentro de tempo. Ritmo cardíaco estável. (Nannn, achava eu…. Isto só lá vai para as três/quatro da manhã!)

Em modo… Cinderela

Passaram-se as 23h00. As 23h30, quando que às 23h45, repentinamente, vejo num dos monitores o batimento do coração da bebé a aumentar. Perguntei à Carina o que se passava, que prontamente respondeu ser normal.

Nesse momento, médica, enfermeiros e auxiliares entravam no quarto: – “A vossa bebé quer nascer”, disse a médica. Não queríamos acreditar. “Vamos ter bebé do Ano!”, gritava uma enfermeira. Ficámos incrédulos.

Foram quinze minutos de euforia. Foram quinze minutos cronometrados ao minuto. Entre força, e mais um esforço, sem televisão no quarto, as doze badaladas apressaram-se a chegar. E a nossa Francisca também se apressava a sair, a correr, como uma Cinderela apressada a querer fugir do Palácio, para que o feitiço não se quebrasse.

O relógio caminhava rapidamente para a união dos dois ponteiros. E A Francisca a querer garantir que nem um segundo passava da meia-noite.

Num dos cantos do quarto, uma das auxiliares, de telemóvel na mão começa: 10, 9, (puxa), 8, 7, (mais força Carina!), 6, 5 (está quase!), 4, (mais um esforço!), 3…… e o choro decidido da nossa Francisca eclode nos dois segundos finais da contagem decrescente,  mas que rapidamente é abafado por médicos, enfermeiros e auxiliares aos pulos a gritar: “Temos bebé do Ano! Temos Bebé do Ano! Temos Bebé do Ano!”, ao mesmo tempo que me colocavam numa das mãos um copo de champanhe e passas na outra mão, e se ouviam os foguetes e o som dos tachos e panelas na cidade. Ufa!

Entre a adrenalina do momento, e os parabéns de todos, restou-nos poder admirar aquele ser tão puro e rosado: – “É linda a nossa bebé. É linda a Bebé do Ano! Bem-vinda ao Mundo Francisca. Bem-vinda a 2016!”

E um ano depois…

Esta é a história da Bebé do Ano, a decidida Francisca, que nasceu à meia noite em ponto do dia 31 para o dia 1 de Janeiro de 2016.

Esta é a história da nossa Francisca, ou como a chamámos na altura, a nossa Cinderela Cor-de-Rosa, que foi notícia em todos os canais de TV, imprensa e rádio.

Um ano passado, a Francisca continua a fazer o seu caminho e a encher-nos o coração, mas sempre com a certeza de que ao longo da sua vida nos irá ainda surpreender várias vezes.

E a partir de Domingo “entrega” o seu “título” ao próximo bebé do Ano. Mas, para nós, os pais, continuará a ser sempre a nossa Bebé do Ano….! Ela e a irmã Maria Inês. São as nossas Bebés do Ano. Serão sempre Bebés da nossa Vida!

Muitos Parabéns Francisca! Bem-vinda a 2017!

DONATIVOS

SIGA-NOS!

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar