Início » Crianças que bebem leite de origem vegetal são mais baixas, diz estudo
leite
Foto: Pixabay-free
Saúde

Crianças que bebem leite de origem vegetal são mais baixas, diz estudo

A conclusão é de um estudo publicado recentemente, no American Journal of Clinical Nutrition: crianças que bebem leite de origem vegetal, como de soja, amêndoa ou arroz, são ligeiramente mais baixas do que aquelas que bebem leite de vaca.

Os resultados da investigação apontam que cada copo de leite de origem vegetal consumido por dia está associado a uma redução de 4 centímetros na altura das crianças, em comparação com a média para a idade.

“Descobrimos que crianças que consomem ‘leites vegetais’, como os de arroz, amêndoa ou soja, tendem a ser um pouco mais baixas do que as crianças que bebem leite de vaca”, sublinhou o Dr. Jonathon Maguire, que liderou a pesquisa e é pediatra e investigador no St. Michael’s Hospital em Toronto, no Canadá. “Por exemplo, uma criança de 3 anos que consome 3 copos de leite de origem vegetal tem, em média, 1,5 centímetros a menos do que as que bebem leite de vaca”, acrescentou o especialista.

Quantidade é decisiva

A pesquisa envolveu mais de 5 mil crianças canadianas saudáveis, entre os 2 e 6 anos. Cerca de 5% bebiam exclusivamente leites que não eram de vaca, 84% bebiam leite de vaca, 8% bebiam os dois tipos e cerca de 3% não bebiam nenhum tipo de leite.

Para o líder da investigação, foi surpreendente descobrir “que o valor da diferença de altura dependia da quantidade consumida”. “A cada copo que uma criança consome por dia [de leite de origem vegetal], essa criança parece ser um pouco menor na média, um pouco mais baixa”, justificou.

Que influência na idade adulta?

E qual é, afinal, a importância de uma criança ser 1,5 centímetros mais baixa do que a média aos 3 anos? Estará ligado à altura na idade adulta?

“Essa é uma pergunta que ainda persiste. Não sabemos, o tempo é que vai dizer. Sabemos que, em geral, crianças que estão num determinado percentil de altura tendem a permanecer nesse mesmo percentil para o resto da infância e idade adulta”, explicou Maguire.

 

Fonte: edition.cnn.com

DONATIVOS

SIGA-NOS!

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar